Acompanhe nossas redes sociais
e fique bem informado
Notícias | Esportes
14.05.2018 - 10h01 | Eldení Alves
CBF afasta Amadeu Rodrigues da Federação Paraibana de Futebol
 
  • Tamanho do texto: A-
  •  
  • A+
Em nota enviada a imprensa e divulgada neste fim de semana, a Comissão de Ética do Futebol Brasileiro, órgão representativo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), confirmou o afastamento do presidente da Federação Paraibana de Futebol, Amadeu Rodrigues, por suposto envolvimento com esquemas de compras de árbitros e manipulação de resultados, divulgados neste domingo (13) em matéria exclusiva do Correio.

De acordo com a Comissão, a CBF deve indicar um interventor independente para assumir a Federação Paraibana, e ainda nesta segunda-feira (14), o órgão deve confirmar o auditor do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva, Flávio Boson Gambogi, para conduzir a Federação até o fim das investigações.

Durante esse período, Amadeu Rodrigues ficará licenciado de suas funções como gestor da FPF. Todavia, o agora presidente licenciado, convocou uma coletiva de imprensa para a tarde desta segunda-feira (14), na sede da Federação.

Vice confirma acusações

O vice-presidente da FPF, Nosman Barreiro, confirmou que tinha conhecimento dos esquemas realizados dentro da Federação e que ele mesmo protocolou o pedido de afastamento do presidente Amadeu Rodrigues. “Nós tínhamos conhecimento em partes. As investigações avançaram tanto, que chegaram a um ponto que nem imaginávamos. Tem ações tramitando tanto na Justiça Cível como na Justiça Criminal, todas protocoladas por mim. Tudo isso partiu de uma representação policial que nós protocolamos na Polícia”, revelou Nosman.

Confira a nota na íntegra:

Com base no que consta nos processos éticos, na última sexta-feira, a Comissão de Ética do Futebol Brasileiro determinou o afastamento temporário do presidente da Federação Paraibana de Futebol, Amadeu Rodrigues, e recomendou à CBF a nomeação de um interventor independente. Nesta segunda-feira, a CBF confirmará o auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Dr. Flávio Boson Gambogi, para conduzir as atividades da Federação Paraibana até a conclusão das investigações. Durante este período, ele estará licenciado de suas funções no STJD. Cabe ressaltar ainda que, tão logo tomou conhecimento das denúncias, a Comissão de Arbitragem da CBF suspendeu de forma preventiva todos os árbitros e assistentes ligados ao quadro da entidade paraibana.

 

 

Fonte: Portal Correio

 
 
Comentários
   
   
   
©2010- 2018 . Portal Independente. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Paula Araújo