Acompanhe nossas redes sociais
e fique bem informado
Notícias | Política
14.04.2018 - 16h31 | Fato a Fato com Independente
PP, PSC e PR, esquecidos da reunião com Cássio, podem aderir à pré-candidatura de Maranhão
 
  • Tamanho do texto: A-
  •  
  • A+
A pré-candidatura do senador José Maranhão ao Governo do Estado poderá, nos próximos dias, receber novas adesões, graças a uma reunião realizada pelo PSDB em Brasília e cujo saldo foi o apoio dos tucanos ao nome de Lucélio Cartaxo, agora pré-candidato ao Palácio da Redenção.
 
Partidos como o PSC, PP e PR, todos de oposição, não foram convidados para a reunião do PSDB em Brasília. Os líderes dessas legendas criticaram, duramente, o senador Cássio Cunha Lima, o deputado Rômulo Gouveia e o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, que decidiram pela pré-candidatura de Lucélio.
 
Por não terem sido convidados a participar do encontro, os deputados Aguinaldo Ribeiro (PP) e Wellington Roberto (PR), além do ex-senador Marcondes Gadelha (PSC) admitem a possibilidade de adesão ao MDB ou ao PSB do governado Ricardo Coutinho.
 
O deputado federal Wellington Roberto, presidente estadual do PR, disse que a mais legítima pré-candidatura de oposição é a do senador José Maranhão. “O bloco oposicionista deveria olhar melhor para a postulação do MDB”, frisou WR.
 
O ex-senador Marcondes Gadelha, representante estadual do PSC, já havia iniciado conversações com Maranhão a busca de espaços na chapa do MDB. O deputado Aguinaldo Ribeiro, do PP, disse que não vai a “reboque” de ninguém, se referindo a ausência de seu partido na mesa de negociação em que participou Luciano Cartaxo, Rômulo Gouveia e Cássio Cunha Lima.
 
PDT – Outro partido que pode aderir a pré-candidatura de Maranhão é o PDT de Lígia e Damião Feliciano. Rompidos com o governador Ricardo Coutinho, eles vão conceder entrevista coletiva na próxima semana e anunciar o apoio ao Governo do Estado.
 
 
Comentários
   
   
   
©2010- 2018 . Portal Independente. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Paula Araújo