Acompanhe nossas redes sociais
e fique bem informado
Notícias | Cidades
08.02.2018 - 08h57 | Eldení Alves
Em Campina Grande, Polícias Federal e Militar apreendem 40 caixas de cigarros contrabandeados
 
  • Tamanho do texto: A-
  •  
  • A+
Uma ação conjunta da Polícia Federal e da Polícia Militar visando combater os crimes tributários e proteger a saúde pública resultou na prisão de um homem e na apreensão de uma grande quantidade de cigarros contrabandeados esta semana em Campina Grande.
 
Por volta das 6h da última segunda-feira (5), na BR-230, próximo ao Distrito de Santa Terezinha, município de Campina Grande, Policiais Militares do BOPE prenderam um homem conduzindo um veículo Fiat Uno, transportando vinte caixas de cigarros da marca US, com mil maços de cigarros, cuja importação e comercialização são proibidas no Brasil, além da quantia de R$ 11.750,00 em dinheiro, conduta caracterizada como contrabando, com pena de 2 a 5 anos de reclusão.
 
Durante a lavratura do auto de prisão em flagrante realizado na Delegacia de Polícia Federal de Campina Grande, verificou–se que o conduzido já havia sido preso em outubro de 2016, pelo mesmo fato delituoso, ocasião em que fora posto em liberdade provisória mediante o pagamento de fiança no valor de R$ 13.500,00. Atualmente o suspeito responde o processo na Justiça Federal em Campina Grande.
 
Dando sequência as diligências, policiais federais identificaram possíveis endereços onde o preso depositaria a mercadoria contrabandeada, razão pela qual foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão nos municípios de Itabaiana, Sapé e Campina Grande.
 
Em um depósito existente na feira central de Campina Grande os Policiais Federais localizaram outra grande quantidade de cigarros (vinte caixas grandes) e a quantia de R$ 16.500,00 em dinheiro.
 
Agora, além do processo penal pelo crime de contrabando, o preso responderá, também, a processo administrativo na Receita Federal ante a prática de ilícitos tributários.
 
Trata-se de uma importante atuação da Polícia Federal e da Polícia Militar visando combater os crimes tributários e proteger a saúde pública, pois os cigarros são de origem desconhecida, não havendo qualquer informação sobre o que contém cada cigarro.
 
 
Fonte: Parlamento PB
 
 
Comentários
   
   
   
©2010- 2018 . Portal Independente. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Paula Araújo