Acompanhe nossas redes sociais
e fique bem informado
Notícias | Esportes
31.10.2017 - 09h41 | Eldení Alves
Análise: com “missão cumprida”, Cruzeiro mostra postura que ajuda planos de Mano
 
  • Tamanho do texto: A-
  •  
  • A+

Difícil encontrar um cruzeirense que não esteja ansioso com a chegada de 2018. O time tem um cenário privilegiado na atual temporada: campeão da Copa do Brasil, vaga assegurada na Libertadores e posição confortável no Campeonato Brasileiro. Mas 2017 não acabou. E o elenco, no empate com o Palmeiras, por 2 a 2, em São Paulo (veja no vídeo abaixo), mostrou competitividade e esteve à frente do placar duas vezes. Apresentou também falhas. Acertos e erros que colaboram com o trabalho de Mano Menezes: seguir uma agenda pensando em ajustes para o ano que vem.

A atuação frente ao Palmeiras esteve longe de encher os olhos. Porém, não deixar o relaxamento ditar o ritmo é um ganho importante. Com atletas compromissados em campo, fica mais fácil para Mano Menezes encerrar suas avaliações da temporada e, claro, ir ajustando a equipe para 2018. Afinal, a diretoria adiantou que a base será mantida. Sem apatia, a avaliação tende a ficar mais justa pelo comandante. Momentos de passividade fariam o treinador se preocupar mais com motivação do que com acertos técnicos que podem ser importantes para a próxima temporada.

- O título da Copa do Brasil dá uma confiança para qualquer equipe. Vamos terminar o Campeonato Brasileiro buscando uma melhora de produção, precisamos e podemos melhorar como equipe - comenta Mano.

No primeiro tempo contra o Palmeiras, o Cruzeiro não finalizou, quase não incomodou o adversário. Os mineiros até marcaram, mas o gol foi contra, de Juninho, logo no começo. Em seguida, cedeu o empate. Na etapa final, o time celeste adiantou a marcação e explorou bem o contra-ataque. Robinho recolocou o time em vantagem. Mas parou por aí. O Cruzeiro desperdiçou novos contragolpes e não teve mais posse de bola. Suportou a pressão até os 40 minutos, quando Borja fez 2 a 2.

- Precisamos ficar mais com a bola, jogar mais, hoje sofremos muito, principalmente no primeiro tempo, por isso nos desgastamos muito fisicamente e não terminamos o jogo no ritmo que daria sustentação para suportar a pressão imposta pelo Palmeiras. Estamos contentes com a temporada. É daí para frente com algumas qualificações, que é a ideia para o ano, não muitas, mas qualificações pontuais - acrescenta o treinador.

No duelo, Mano Menezes aproveitou para avaliações individuais. O volante Lucas Romero, de volta após um mês, jogou na posição de origem - em boa parte da temporada foi aproveitado como lateral-direito. Rafael Marques teve nova chance no comando do ataque - função apontada por Mano como umas das carências da equipe. Nova oportunidade também para Lucas Silva, que entrou no segundo tempo.

 

O desafio de Mano Menezes, nas sete rodadas restantes, é manter o nível de concentração da equipe e seguir fazendo ajustes e avaliações. Contra o Palmeiras, a vitória só escapou nos minutos finais, quando o time bobeou em uma cobrança de lateral, que iniciou o lance do gol de empate dos paulistas.

- É um momento na competição que, para nós, há uma tendência de relaxamento um pouco maior. Então, não podemos colocar nosso próprio esforço fora por um descuido. Sem desmerecer ninguém, mas poderíamos ter saído com a vitória naquele momento.

 

Globo Esporte

 

 
 
Comentários
   
   
   
©2010- 2017 . Portal Independente. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Paula Araújo