Acompanhe nossas redes sociais
e fique bem informado
Notícias | Paraíba
09.10.2017 - 08h57 | Eldení Alves
Mulher é presa suspeita de estelionato na Paraíba
 
  • Tamanho do texto: A-
  •  
  • A+

A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa – DDF – prendeu, na tarde deste domingo, dia 08, a pessoa de ROSANGELA OLIVEIRA DA SILVA, de 35 anos, em uma residência situada no bairro do RANGEL, João Pessoa.

ROSANGELA vinha sendo monitorada pela DDF há 20 dias, após denúncia feita pela vítima – idoso de 76 anos de idade. ROSÂNGELA é suspeita de ter desviado mais de R$ 25 mil, através da utilização do cartão de crédito e de diversas transferências bancárias, em prejuízo de sua vítima.

A vítima passou a frequentar a residência de ROSÂNGELA em face de um relacionamento amoroso e os desvios só foram descobertos pela família da vítima, após conferência do extrato bancário. A partir do monitoramento, a DDF descobriu que a suspeita ROSÂNGELA atuava sempre da mesma forma – saques de altos valores nos finais de semana – passando a acompanhar a movimentação da suspeita, além de orientar a vítima a instalar um aplicativo de monitoramento bancário em tempo real.

Por volta das 12h00 horas deste domingo, ROSÂNGELA chamou um taxi e dirigiu-se até a agência do banco do Brasil – praça 1817 – realizando um saque de R$ 1.500,00, utilizando os dados da vitima. A família, então, verificou o saque realizado no aplicativo e entrou em contato com a DDF, que compareceu imediatamente à residência de ROSÂNGELA, confirmando a conduta criminosa e conseguindo recuperar a quantia de R$ 1.000,00, que ainda estavam em seu poder.

Conforme as investigações iniciais, confirmou-se que a suspeita atuava em concurso com outra pessoa (comparsa) e os valores desviados eram divididos entre os dois suspeitos. O segundo suspeito não foi localizado durante a prisão em flagrante, mas a DDF conseguiu a sua identificação, uma vez que ROSANGELA estava em poder de documentos de seu comparsa.

A suspeita foi autuada pelo crime de FURTO DUPLAMENTE QUALIFICADO e poderá ser condenada a mais de 10 anos de reclusão.A DDF prosseguirá nas diligências necessárias à identificação de outras pessoas envolvidas nas fraudes. 

Aguinaldo Mota

 
 
Comentários
   
   
   
©2010- 2017 . Portal Independente. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Paula Araújo