Acompanhe nossas redes sociais
e fique bem informado
Notícias | Política
07.09.2017 - 19h28 | rt
Dilma diz que Palocci mente e ágio pago pela Odebrecht prova sua ficção
 
  • Tamanho do texto: A-
  •  
  • A+

Em nota nesta quinta-feira, 7, a ex-presidente Dilma Rousseff, rebateu todos os pontos em que foi citada na delação premiada do ex-ministro Antônio Palocci. Dilma dá ênfase em desmentir Palocci sobre as acusações de que ela teria participado de esquema voltado a dar "facilidades" à Odebrecht. 

"Todo o conteúdo das supostas conversas descritas pelo senhor Antonio Palocci com a participação da então ministra Dilma Rousseff – e mesmo quando ela assumiu a Presidência – é uma ficção. Esta é uma estratégia adotada pelo delator em busca de benefícios da delação premiada. O episódio em que cita um inacreditável benefício à Odebrecht pelo governo Dilma Rousseff, durante o processo de concessões de aeroportos, mostra que o senhor Antonio Palocci mente", afirma a ex-presidente na nota.
 
Ela desmente as acusações do ex-ministro sobre facilidades para a Odebrecht na concessão de aeroportos, sobretudo do Galeão, no Rio de Janeiro. "A ficção criada pelo senhor Antonio Palocci não se sustenta. A Odebrecht pagou 300% a mais pelo direito de explorar o aeroporto do Galeão. Nenhuma empresa desembolsou tanto. Que benefício ela obteria do governo Dilma Rousseff pagando a mais? Qual a lógica que sustenta o relato absurdo do ex-ministro?", questiona Dilma.
 
"A lógica que move o senhor Antonio Palocci é a mesma que acomete outros delatores presos por longos períodos.
A colaboração implorada é o esforço de sobrevivência e a busca por liberdade. Isso não significa que se amparem em fatos e na verdade. É um recurso desesperado para se livrar da prisão. Em outros períodos da história do Brasil, os métodos de confissão eram mais cruéis, mas não menos invasivos e implacáveis", completa a ex-presidente.
 
 
 
Comentários
   
   
   
©2010- 2017 . Portal Independente. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Paula Araújo