Acompanhe nossas redes sociais
e fique bem informado
Notícias | Esportes
14.06.2017 - 08h38 | Esporte Interativo
Presidente admite que Botafogo está no mercado atrás de reforços
 
  • Tamanho do texto: A-
  •  
  • A+

​Depois de Jair Ventura, técnico do Botafogo, pedir publicamente, mais uma vez, reforços para o Alvinegro, o presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira, concedeu uma entrevista coletiva para esclarecer o assunto. Com o mercado como foco principal da conferência, o mandatário reiterou que não existe nenhum tipo de atrito entre ele e Jair.

 

"O principal motivo aqui é falar sobre reforços. Tenho visto que tem uma repercussão reiterada colocando um aparente conflito entre a diretoria e o Jair. Nada melhor do que eu pessoalmente trazer a vocês a posição do Botafogo. Eu, por tudo que já vi de futebol, nunca encontrei um treinador que não quisesse reforços. Isso é compreensível. É claro que a situação amplificou isso um pouco. Até por ansiedade da torcida. Porque de uma hora para outra, o Botafogo se colocou muito bem em três grandes competições. Isso é motivo de orgulho. Por sentir o time tão presente, próximo de atingir objetivo, vejo qualquer pleito do Jair com absoluta normalidade. Até porque sei o que ele pensa, concordo com ele, falamos diariamente", afirmou Carlos Eduardo Pereira, que explicou que um dos problemas que levam o Botafogo a explorar pouco o mercado, neste momento, é o orçamento apertado.

 

"Nosso orçamento, que já era apertado, sofreu algumas baixas significativas com penhoras cíveis. A dívida do Botafogo estava em três grandes blocos: Ato Trabalhista, Profut, restam as dívidas cíveis. Essas com muito mais dificuldades de se criar acordos porque pessoas que dispunham de dívidas antigas e não cobravam, quando afastamos esses dois tipos de penhoras (Ato e Profut), essas pessoas voltaram a buscar esses recursos. E infelizmente não temos como ordenar esses credores, não existe uma fila, uma legislação nesse sentido. São negociados caso a caso. Então algumas vezes sofremos penhoras", disse.

 

O presidente também afirmou que, diferente de 2016, o clube está buscando reforços no mercado brasileiro. Além disso, fez questão de deixar claro que os jogadores que estão sendo monitorados não vão ser reforços de peso.

 

"Tudo que está ao nosso alcance tem sido feito no sentido de buscarmos reforços. Em 2016, fizemos tentativa no mercado sul-americano, tivemos altos e baixos, prós e contras, mas hoje estamos centrando nossa ação no mercado nacional. E o que faço questão de esclarecer, torcida do Botafogo, não se pode esperar grandes contratações, de impacto, esse não é nosso horizonte. Nossa equipe corre, se entrega 120%. Essa característica, harmonia, força de conjunto, é exatamente o que a gente vai continuar buscando e trabalhando. Temos tentado, um dos nossos compromissos com o grupo é que não falte nada para eles. Que continuem esse trabalho digno dos maiores elogios. Com relação ao Jair, a relação é a melhor possível. Tive o privilégio de convidá-lo para ser técnico ano passado, não como interino. E o pedido dele por reforços é justo", contou.

 
 
Comentários
   
   
   
©2010- 2017 . Portal Independente. Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Paula Araújo